A alimentação é um dos fatores essenciais para manter a boa saúde da mãe e, consequentemente, do bebê. Entretanto se alimentar durante o período de gravidez pode ser uma tarefa nada fácil devido aos enjoos que as futuras mamães possam apresentar. Mesmo com essas dificuldades, é muito importante que você tenha uma rotina de alimentação balanceada e busque sempre se hidratar corretamente.

A alimentação materna é uma peça chave para garantir o bom desenvolvimento do bebê, já que todos os nutrientes são transferidos para ele através da placenta na gestação. Além disso, o bebê depende da dieta balanceada da mãe para conseguir desenvolver seu sistema metabólico corretamente. Neste período ele tem suas glândulas estimuladas para produção do hormônio do crescimento e da insulina. 

A grávida come por dois?

Apesar de ser uma crença que vem de gerações, a ideia de que a grávida deve se alimentar em grandes quantidades é um mito. Os especialistas afirmam que a mãe deve comer um pouco mais do que o habitual, mas ela deve se preocupar mais com a qualidade da sua alimentação do que a quantidade de comida. 

Durante a gravidez é muito comum que a mãe sofra com a retenção de líquidos. Então, a mulher ganha alguns quilinhos a mais na balança, mas isso não significa que ela necessariamente engordou muito neste período. 

Também é muito comum que a mulher ganhe um pouco de gordura durante a gestação, já que o corpo precisa de uma reserva extra de energia devido ao desenvolvimento do bebê. A fome da mãe também é alterada durante a gravidez, pois com o aumento de gasto de energia, o corpo naturalmente sente mais necessidade de ingerir mais alimentos. 

O que comer?

Existem alguns alimentos que são indispensáveis na rotina alimentar das futuras mamães. Confira a seguir:

Ácido fólico

Um dos principais itens essenciais na alimentação das grávidas é o ácido fólico. Esta vitamina é muito importante, principalmente nos meses iniciais da gestação, já que ela ajuda na formação do tubo neural do bebê. Ele é a base para a medula espinhal e da formação cerebral da criança. O ácido fólico pode ser encontrado na gema de ovo, fígado bovino e também em vegetais de tons verde escuros.

Ferro

Outro elemento que não pode faltar durante a gestação é o ferro. O ferro é muito importante para que a mãe não tenha problemas com anemia, já que grande parte dos seus nutrientes vão para o bebê. Ele pode ser encontrado geralmente no feijão e carne vermelha. Caso você opte por uma alimentação vegana, consulte um médico para que ele possa avaliar a necessidade de suplementação de ferro neste período. 

Vitamina C

Uma boa opção é consumir vitamina C junto com os alimentos ricos em ferro para garantir que a sua absorção seja mais eficiente. Então, não se esqueça de adicionar frutas cítricas à sua dieta, além de brócolis, repolho e couve-flor. 

Cálcio

E em relação ao cálcio, opte por ingerir leite e derivados. Você pode encontrar uma boa fonte de cálcio também na soja, feijão branco, folhas escuras, chia e grão de bico. 

Alimentos de saciedade

No trimestre final da gravidez é muito comum que a fome aumente. Então, neste período, fique atenta para não cair em tentações e comer tudo o que ver pela frente! Procure inserir alimentos que ajudem a dar mais sensação de saciedade na sua alimentação. Boas opções são: batata-doce, ovos, leguminosas, aveia, peixes e frutas. 

Água, muita água

Outro fator muito importante é a hidratação. Se você não tem o hábito de beber muita água, tente criar uma rotina de hidratação, com o auxílio de chás ou águas saborizadas. Estar hidratada é essencial para reduzir o desconforto do inchaço. 

Fibras

Algo muito comum na rotina das gestantes é a prisão de ventre. Então fique atenta à quantidade de fibra da sua alimentação. As fibras podem ser encontradas em cereais integrais e leguminosas como feijão, ervilha e grão de bico. Ajude seu intestino e consuma sempre a quantidade fibra recomendada e não descuide da água!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.